Como Fazer Cálculo de Medicação Facilmente

Certa vez estava a lembrar dos bons tempos em que ia para o sítio do meu pai onde ficávamos completamente absorvidos pela natureza, ar puro e outros encantos!

Éramos pequenos e a diversão era garantida, contudo numa determinada oportunidade adoeci, estávamos afastados de qualquer centro médico, telefones e, apesar de termos meus medicamentos de uso regular em mãos, não sabíamos a dosagem adequada que deveria ser ministrada.

O que tornou a experiência do passeio muito sofrida! Ou seja, não sabíamos o cálculo de medicação e tive que ficar sem o uso do remédio até alguém mais experiente aparecer e resolver a situação.

Se soubéssemos o cálculo de medicação, teria usado o remédio de forma adequada mais rapidamente e sofreria menos com a moléstia em si.

Evitando não só meu próprio sofrimento, mas também o sofrimento dos entes queridos que viam toda aquela situação sem que pudessem fazer alguma coisa.

Por isso, por compreender a importância desse tipo de informação, hoje o presente artigo vai falar exatamente sobre o cálculo de medicação, pois como dizem alguns sábios: a diferença entre o remédio e o veneno esta na dosagem.

Cálculo de Medicação

A Regra de Três

O princípio fundamental para o cálculo de medicação é a regra de três simples, pois em geral sabemos três informações e ficamos na dependência de outra. Vamos exemplificar?

Um determinado remédio em gotas deve ser usado tendo como referência o peso do paciente! Se for recomendado o uso de 20 gotas para um paciente de 60 quilos, quantas gotas são necessárias para um paciente de 100 quilos?

Usando a regra de três simples temos que:

20 — 60
X — 100

X = aproximadamente 33 gotas do remédio.

Contudo, a pessoa que ira fazer o cálculo de medicação deverá ter em mente que as medidas precisam ser equivalentes, ou seja, se uma medida esta em gramas a outra também deve estar, se uma estiver em micrograma a outra também deve estar!

Se a pessoa ignorar esse fato e fizer a regra de três com valores de equivalência trocados, o cálculo dará errado.

Vejamos outro exemplo didático

Numa determinada ampola de Plasil tenho retidos 2ml do líquido. Se eu tiver quatro ampolas, quantos ml eu vou ter de fato?

1 ampola —— 2 ml
4 ampolas —– X

X= 8 ml

Falando em equivalências

Agora vamos complicar um pouco as coisas? Até então demos exemplos onde as equivalências eram iguais! Vejamos um caso ao menos onde as equivalências sejam diferentes!

Exemplo didático:

Peguei com meu médico uma receita médica onde ele prescreveu o seguinte: 600 mg da substância X. Contudo ao chegar na farmácia só tinha frascos de 1 g. Como proceder?

10ml ——— 1000mg
X ———— 600mg

X = 6000/1000 = 6ml

A partir daí as equivalências foram ajustadas e poderíamos fazer então qualquer outro cálculo utilizando a regra de três simples!

Equivalência em função do veículo a ser utilizado

Outro fator importante e frequentemente ignorado é a equivalência em função do veículo a ser utilizado, ou seja, e tivermos que fazer a equivalência em gotas para uma seringa em ml?

Vejamos um exemplo prático desse tipo de equivalência que depende do veículo:

Um médico prescreveu 50 gotas do remédio X via seringa. Como devo proceder se só tem disponível seringas de 10 ml?

1ml ———— 20 gotas
X ———— 50 gotas

Logo x= 2,5ml, ou seja, devemos puxar para a seringa 2,5 ml do remédio X.

Relevância da informação prestada

Note que descrevemos situações comuns do nosso dia a dia, não estamos estimulando que as pessoas pratiquem automedicação, muito ao contrário, pois o presente artigo apenas visa fazer com que o leitor compreenda o cálculo de medicação e consiga inclusive utilizar corretamente a medicação prescrita pelo médico.

No entanto, sabemos que sempre estamos sujeitos a incompatibilidade entre o que o médico prescreveu e o que temos disponível na farmácia, pelos desajustes entre as equivalências e muito mais.

Por isso, a relevância da informação prestada no artigo é de interesse público e fundamental para a cultura de bem estar da sociedade como um todo.

Até mesmo o próprio Ministério da Saúde estimula as pessoas a conhecerem os princípios básicos da enfermagem, pois em diferentes situações do quotidiano podem salvar vidas!

E não é raro a produção de folders e anúncios na própria Internet no sentido de orientar as pessoas quanto a importância e atenção na administração dos remédios.

Mesmo assim, em caso de dúvida sobre o cálculo de medicação, consulte o seu médico ou farmacêutico, eles saberão lhe responder prontamente.

E então, já ficou a saber como fazer o cálculo de medicação correto na sua situação?

Deixe a sua resposta nos comentários junto com alguma dúvida ou sugestão com que tenha ficado após a leitura dos artigo.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *